EAP como chave de sucesso no gerenciamento de projetos

Muitas vezes nos projetos, não damos atenção para a estruturação da EAP.

Você sabe o que é uma EAP?

Se sim, acompanhe a minha explicação e caso tenha outra definição deixe um comentário, porém caso não saiba, lá vai!

Uma EAP ou estrutura analítica de projetos, ou também você pode ter ouvido falar em WBS  (work breakdown structure), os dois são a mesma coisa, como pode ter percebido a EAP estamos falando na nossa língua nativa, ou podemos falar em inglês  neste caso WBS.

CLIQUE AQUI E FAÇA O NOSSO CURSO DE PROJETOS!

Pense gestão

Mas para que serve uma EAP? Ela serve para auxiliar e entender melhor um projeto, analisando características que não seriam possíveis de identificar olhando o projeto como um todo, sendo assim a EAP é uma ferramenta que serve para decompor o projeto em partes menores podendo-se assim conhecer detalhes antes não imagináveis.

Segundo o PMBOK, 2013 a EAP é o processo de subdivisão de entregas do trabalho do projeto em componentes menores tornando mais fácil o gerenciamento, o seu principal benefício é fornecer uma visão estruturada do que deve ser entregue.

É interessante entendermos essa definição do PMBOK, pois mostra nitidamente a importância da EAP, uma vez que um dos grandes desafios de quando se gerencia um projeto é entregá-lo de acordo com o planejado, que passa diretamente por gerenciar as entregas da equipe, o cronograma do projeto e os custos entre outras características.

Quando falamos em decompor é importante entender até que nível da minha EAP irei decompor, sempre aconselho que deve-se decompor, ou seja, dividir e subdividir o escopo em partes menores facilitando o gerenciamento, levando em consideração o custo benefício, quanto maior a complexidade, maior será o detalhamento das entregas, podendo assim mitigar riscos.

O último nível da EAP, ou o nível mais baixo, será o pacote de trabalho, ao chegar no pacote de trabalho dentro da nossa decomposição, podemos dizer que chegamos em um nível no qual podemos estimar os custos e duração das atividades sendo os mesmos gerenciáveis.

CLIQUE AQUI E FAÇA O DOWNLOAD DO NOSSO E-BOOK!

http://conteudo.pensegestao.com.br/

 

O PMBOK demonstra algumas atividades para a decomposição da EAP, sendo:

  • Identificação e análise das entregas e seu trabalho relacionado;
  • Estruturação e organização da EAP;
  • Decomposição dos níveis mais altos da EAP em componentes detalhados em menor nível;
  • Desenvolvimento e designação de códigos de identificação aos componentes da EAP;
  • Verificação de que o grau de decomposição das entregas é apropriado.

A EAP necessariamente deve representar o trabalho e produto a ser executado no projeto, incluindo o gerenciamento do mesmo. Outro detalhe importante é que os níveis mais baixos da EAP devem representar o nível superior em sua totalidade, também é interessante entender que mantendo a regra do custo benefício, nunca se deve realizar uma decomposição na qual o nível logo abaixo não apresente pelo menos duas sub-entregas.

Conforme figura 1, podemos verificar como é a EAP de um projeto, este formato é chamado de árvore.

EAP

Figura 1

Já na figura 2 o mesmo projeto apresenta um formato indentado em forma de lista.

EAP

Figura 2

Na figura 3 e 4 mostramos como construir uma EAP, seguindo estes passos você ao final conseguirá formatar a EAP para utilização em seu projeto.

EAP

Figura 3

EAP

Figura 4

Na figura 5 temos uma visão geral da EAP, já adicionada na forma a estrutura da gestão de um projeto.

EAP

Figura 5

Até a próxima e Pense Gestão!

Me. ALEXANDER TERRA ANTUNES

Coautor de diversos livros, graduado em Administração de Empresas, MBA em Gestão de Projetos, especialista em Gestão de Processos e mestre em Administração.