Diagrama da espinha de peixe identifique o problema do seu projeto

Diagrama da espinha de peixe: identifique o problema do seu projeto

O diagrama de espinha de peixe é também conhecido como diagrama de causa e efeito ou, ainda, como diagrama de Ishikawa. Seu criador, Kaoru Ishikawa, desenvolveu a ferramenta para facilitar a análise de dispersões em determinados processos, que por sua vez provocam falhas e atrasos nos projetos. O método tem a intenção de forçar as equipes a pensar sobre as circunstâncias que fazem com que um problema ocorra, para que na sequência seja possível corrigir gargalos e irregularidades.

O diagrama da espinha de peixe é uma das 7 ferramentas da qualidade, presentes em toda gestão que visa o controle e a excelência de suas operações. A composição deste diagrama leva em consideração a identificação das possíveis causas de cada desvio e classifica essas causas em 6 diferentes blocos, facilitando assim a análise e a tomada de decisões assertivas, independentemente da complexidade do projeto e do problema.

 

FAÇA O NOSSO CURSO DE GESTÃO DE PROJETOS

Pense gestão

 

Os 6Ms do diagrama da espinha de peixe

As causas do problema podem ser classificadas em 6 categorias diferentes, que afetam diretamente os processos intermediários. São elas:

Método

Refere-se a metodologia utilizada para realizar o trabalho, englobando procedimentos, padrões e dispositivos complementares.

Matéria-prima

A matéria-prima utilizada pode não ser a mais adequada, considerando as variáveis externas e transformações sofridas no processo.

Mão de obra

As causas relacionadas ao capital humano, como lacunas de qualificação e treinamento, além de posturas inseguras, imprudência e falta de comprometimento, também influenciam no resultado final.

Máquinas

Falhas nos equipamentos devem ser avaliadas. Em geral ocorrem por manutenção inadequada ou utilização indevida.

Medida

Envolve os instrumentos de medida e calibração, além da efetividade de indicadores adotados e do acompanhamento correto e frequente destas medições.

Meio ambiente

O meio ambiente também tem influência na ocorrência de problemas e está relacionado a variação de temperaturas, umidade, poluição, sujidade e espaço.

Existe ainda um sétimo M, pertinente a Management, ou Gestão, em português. É importante lembrar que nem todas as classificações devem ser utilizadas, pois em alguns casos não são aplicáveis ao problema em análise. Porém, é preciso avaliar todas as possibilidades, antes de descartar algum categoria.

CLIQUE AQUI E FAÇA O DOWNLOAD DO NOSSO E-BOOK

8 DICAS PARA INICIAR UM PROJETO!

http://conteudo.pensegestao.com.br/

Como elaborar um diagrama da espinha de peixe

Para elaboração de um diagrama da espinha de peixe, é essencial seguir etapas e estruturar um estudo completo. Veja agora como proceder:

Defina o problema

O primeiro passo é definir, com exatidão, o problema a ser analisado. Para tanto, é importante ser objetivo e estabelecer métricas. Muitas vezes, é bastante útil organizar uma sessão de brainstorming com a equipe, além de pesquisar relatórios, tendências e indicadores disponíveis.

Desenhe o diagrama de espinha de peixe

O diagrama deve contar traço na horizontal e mais 6 linhas diagonais, de forma a parecer com uma espinha de peixe. Cada linha representa uma das categorias.

Reúna a equipe

Durante o levantamento e análise das causas, é fundamental contar com a presença, experiência e know-how dos profissionais envolvidos no processo, incluindo as diversas áreas da empresa.

Analise as causas e planeje ações

Para cada causa identificada e classificada, é preciso uma nova avaliação, sobre as medidas que devem ser tomadas para eliminar os efeitos negativos. É o momento para estruturação de um plano de ação, definindo responsáveis e prazos.

Benefícios e limitações do diagrama da espinha de peixe

Há muitos benefícios em utilizar o diagrama da espinha de peixe, para análise e resolução de problemas em projetos, mas o método também traz algumas limitações, que devem ser reconhecidas.

Dentre os benefícios, é possível citar a facilidade e simplicidade da ferramenta, capaz de auxiliar na identificação de ineficiências, e também na otimização dos processos. Além disso, integra a equipe de forma colaborativa, com o objetivo de solucionar definitivamente os principais problemas. E quanto as limitações, é preciso lembrar que muitas vezes o diagrama é construído com base em opiniões, sem o uso de fatos e estatísticas, pois muitas vezes esses dados não estão disponíveis ou nem sequer são controlados. Por isso é importante contar com profissionais experientes e especializados, durante a elaboração do diagrama, para conseguir uma análise profunda e detalhada, capaz de facilitar o gerenciamento do projeto.

Você já utilizou o diagrama da espinha de peixe durante seus projetos? Compartilhe conosco suas impressões sobre o método.